AMIGOS DO BLOG

Links Úteis

18 de set de 2009

Esquizofrenia




É uma doença mental grave que se caracteriza por uma coleção de sintomas, como alterações do pensamento, alucinações ( sobretudo auditivas ), delírios e embotamento emocional com perda de contato com a realidade, podendo causar um disfuncionamento social crônico.

Sintomas

Os sintomas da esquizofrenia variam de uma pessoa para a outra, podendo aparecer de forma gradual ou manifestar-se de forma explosiva e espontânea. Dividos em duas categorias: sintomas positivos e sintomas negativos.


Sintomas Positivos

Sintomas mais visíveis na fase aguda da doença, são delírios, pensamentos irreais, alucinações, ver, ouvir, sentir, cheirar algo  que não existe, elaborar frases sem qualquer sentido ou inventar palavras, ansiedade, agressividade.

Sintomas Negativos

São resultados da perda ou diminuição da capacidade mental, como falta de vontade ou iniciativa, isolamento social, apatia, indiferença emocional, pobreza do pensamento. Estes sinais não se manisfestam em todos os esquizofrênicos.


Causas

Sabe-se que não existe somente uma causa para a esquizofrenia, mas sim várias que contribuem para o seu aparecimento. Várias são as teorias que surgiram para explicar esta doença: Teoria Genética, Teoria Neurobiológica, Teoria Psicanalítica, Teoria Familiar.

Teoria Genética

Defende a idéia de que vários genes possam estar envolvidos em conjunto com fatores ambientais para o surgimento da doença. Sabe-se que uma pessoa possui chances de desenvolver a doença se um dos pais tiverem.

Teoria Neurobiológica

As teorias biológicos defendem que a esquizofrenia é essencialmente causada por alterações bioquímicas e estruturais do cérebro. A maioria dos medicamentos antipsicóticos atuam precisamente nos receptores da dopamina no cérebro, reduzindo a produção desse neurotransmissor.

Teoria Psicanalítica

Tem como base a Teoria Freudiana da psicanálise " a ausência de gratificação verbal ou da relação inicial entre mãe e bebê conduz igualmente as personalidades frias ou desinteressadas no estabelecimento das relações". A falta de relacionamentos interpessoais de forma satisfatórias esaria ligada na origem da esquizofrenia.

Teoria da Familiar

São as que menos tem fundamento científico, estão baseadas nos tipos de estruturas familiares. Nenhuma delas individualmente conseguem dar uma resposta satisfatória, o que reforça a idéia de uma doença com origem multifatorial.


Tipos de esquizofrenia

  • Paranóide, é a forma mais fácil de indentificar, predomíno de sintomas positivos.

  • Desorganizado, em que os sintomas afetivos e alterações do pensamento são predominantes e as idéias delirantes não são organizadas.

  • Catatônico, predomínio de sintomas motores como cansaço, acinético, excitação.

  • Indiferenciado, apresenta um isolamento social, diminuição do desempenho intelectual, apatia e indiferença com relação ao mundo exterior.

  • Residual, predomínio de sintomas negativos, isolamento social marcado por embotamento afetivo e uma pobreza no conteúdo do pensamento.


Tratamento

Com medicamentos antipsicóticos, que são eficazes em 70% dos casos na diminuição dos sintomas.


Cuidados de enfermagem

  • Orientar o paciente a não descontinuar o tratamento;

  • Orientar sobre notificar o profissioanl da saúde sobre efeitos colaterais que estejam ocorrendo;

  • Evitar o estresse;

  • Explicar a importância de  uma rotina diária com horários estabelecidos para alimentação, descanso;

  • Estimular o paciente a participar de grupos já existentes;

  • Passar confiança para ele, ajudando-o a desenvolver relacionamento com outras pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário