AMIGOS DO BLOG

Links Úteis

25 de nov de 2009

Doe um sorriso - Lábio Leoporino



Cientificamente conhecida como fissura labiopalatal. Trata-se de  uma abertura na região do lábio ou palato do recém nascido, ocasionada pelo não fechamento dessas estruturas, que ocorre entre a quarta e a décima semana de gestação. As fendas faciais não envolve a abertura das narinas para o interior da cavidade bucal.

Tipos de fissura:


Podem ser unilaterais (atinge somente um lado do lábio), bilaterais (fendas dos dois lados do lábio), sendo estas completas (atinge o lábio e o palato) e incompletas (atinge somente uma dessas estruturas).




Fatores de riscos são: álcool ou cigarros, realização de raio x na região abdominal (gestantes), medicamentos (anticonvulsivantes e corticoide), deficiências nutricionais (ácido fólico), hereditariedade.

O tratamento se dá através de cirurgia corretiva, se o problema for no palato mole, a cirurgia pode ser realizada quando a criança tiver 3 meses de idade e deverá estar com 5 kg. No palato duro, pode ser realizada aos doze meses de idade.
E sem tratamento podem haver sequelas como perda da audição, problemas de fala, déficit nutricional, além do  preconceito.


Operação Sorriso Brasil

Realizada por uma ong, a campanha percorre o mundo, trata-se de uma organização médica composta por voluntários com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dessas crianças. A ong já realizou mais  de 130 mil correções de fissuras labiopalatais entre  outras deformidades da face.

Aqui deixo o link do site para quem tiver interesse em se cadastrar e participar como voluntário e para ler um pouco mais sobre o trabalho deles. 


Vale a pena conferir e ajudar da forma que puder!
Abraços aos amigos, Re









8 comentários:

  1. O filho do meu sobrino nasceu com essa deformidade. Do lado de minha familia não existe nenhum caso e presumo que seja do lado da mãe do menino. No inicio foi bem dificil, para os pais, mas depois de várias cirurgias Gabriel leva uma vida normal. Muito bom seu post. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. O filho de uma amiga tinha esse problema, mas agora está bem, não teve problemas por ter sido operado ainda bebê. bj

    ResponderExcluir
  3. oi vim retribuir a visita
    to te seguindo parabéns pelo blog muito informativo

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Marcos, pelo carinho.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Tenho visto muitas pessoas com esta fisuras labiais e seu texto meajudou muito a realmente conhecer o que acontece. Tenha um bom dia estamos te seguindo

    ResponderExcluir
  6. Olá Sérgio, fico feliz que tenha ajudado a esclarecer pelo menos um pouquinho sobre o assunto.
    Abraços, Re

    ResponderExcluir
  7. Eu nasci com isso.. fiz cirurgia corretiva aos meus 2 anos de idade.. falo meio fanho e a minha audição é normal.. existe sim muito preconceito meu maior problema é falar em publico isso me mata .. ja fiz fono mais esse é o melhor q minha voz pode ficar.. mais ja me aceito..
    existem problemas muito pior.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Aline,
    Obrigada por participar, seu comentário será útil para todos que passam por isso ou tem um familiar nessa situação.

    Apareça sempre que quiser,

    Beijos!!!

    ResponderExcluir